Como aquela palavrinha faz toda a diferença

jun 15, 2020 conexão

 

 

A pessoa está na dúvida, ressabiada, falta ainda algum detalhe para que ela aceite o que você está dizendo.

O que será?

Pode ser realmente uma palavrinha. Uma palavrinha queria conectar e  manter o nível de atenção alto a ponto de engajar e mover pessoas em direção a uma tomada de decisão, ou seja, a uma atitude.

E, muitas vezes, essas palavras são bem mais sutis do que imaginamos. Estão embutidas na forma como falamos, naturalmente. Já contamos aqui que os linguistas dizem que a principal função da linguagem é persuadir. Por isso, palavras básicas podem ter alto potencial.

Quais?

Cientistas usaram um supercomputador e uma técnica chamada estilometria* para analisar best-sellers e livros que não fizeram sucesso e encontraram grandes diferenças entre os dois.

A pesquisa, apoiada pelo departamento de computação científica da Universidade de Stony Brook,  indicou que os livros mais bem sucedidos fazem uso mais freqüente de conjunções como “e”, “mas”, “ou” para juntar sentenças e preposições. Preposições, substantivos, pronomes, determinantes (palavras que precedem os substantivos para indicar se o substantivo é específico ou geral, por exemplo, “sua carta”), e os adjetivos também são preditivos de livros bem-sucedidos.

Livros menos sucedidos são caracterizados por uma porcentagem maior de verbos, advérbios e palavras estrangeiras. Eles também contam mais com palavras tópicas que podem ser quase clichês, como amor, locais típicos e palavras extremas e negativas

E que palavras eles separaram como destaque na pesquisa?

Você pode argumentar que essas dicas valem só para textos escritos e em inglês, mas considere que o cérebro que processa é o mesmo! E perceba que as palavras de conexão, indicadas no quadro acima, são as que nos ajudam a criar os contrastes, indicados por Nancy Duarte, como um parte do padrão de sucesso em apresentações e discursos que entraram para a história!

Mais palavras e expressões? Aqui.

*A estilometria estatística é a análise estatística de variações no estilo literário entre um escritor ou gênero e outro.

Por Katia